A natureza é a fonte da forma.  

Vem disfarçada de caos, abusa de contornos extravagantes

e irradia contrastes saborosos de cores e texturas. 

Na natureza, a forma prefere o imprevisto ao invés do plano.

 

Mas ela também se manifesta na mente cartesiana do homem. 

Nela, a forma quer ser perfeita.

Persegue uma ideia, equilibra o caos.

Vira arte.

 

A forma é o universo da natureza. 

Está por toda parte se oferecendo a quem queira arrebatar-se por ela. 

O artista captura e a transforma em arte.

A arte quer soar como soa a natureza.